quarta-feira, 4 de maio de 2011

J.N Andrews, O Missionário Além Mar


John Nevins Andrews (Portland, Maine, 1829Basiléia, 1883), casou-se com Angeline Stevens; seus filhos eram Charles (nascido em 1857), Mary (nascida em 1861) e dois que morreram na infância. Poucos detalhes a respeito de sua infância e juventude são conhecidos.
Primeiro missionário dos Adventistas do Sétimo Dia enviado à Europa.
J.N. Andrews foi um intelectual que alegrava-se em estudar minuciosamente, pois para ele o estudar era tão saudável quanto praticar atividades físicas. Ele foi um colaborador importante trabalhando juntamente com James White e Ellen White na liderança do evangelismo para a Igreja.
Aos 13 anos “encontrou o Salvador”. Apreciava muito mais “estudo sério do que atividades físicas”. Em anos posteriores poderia ler a Bíblia em sete línguas e afirmava possuir a habilidade de reproduzir o Novo Testamento de memória. Aos 17 anos começou a guardar o Sábado. Começou seu trabalho como ministro aos 21 anos, em 1850, e foi ordenado em 1853. Nesse período liderou encontros envangelísticos em 20 localidades diferentes no Maine, New Hampshire, Vermont, Nova York, Ohio, Michigan e Leste do Canadá e publicou 35 artigos totalizando mais de 170.000 palavras.
Como Teólogo, Andrews fez grandes trabalhos para o desenvolvimento das doutrinas da Igreja. Foi dele o estudo que determinou o significado dos dois chifres de apocalipse 13 (O papado e os EUA). Ele também foi o criador dos estatutos e leis da Igreja. Em 1855, depois de minuciosa investigação, Andrews descobriu que o por do sol de sexta-feira era o inicio do Sabbath. Este então foi adotado por toda a Igreja. Ele organizou a Igreja para que fosse considerada um órgão legalizado diante da lei dos homens o que permitiu a Igreja possuir bens e fundar instituições. Durante a Guerra Civil, Andrews trabalhou para que não fossem convocados combatentes entre o povo Adventista.
Em 1860, ele estava envolvido na fundação da primeira Casa Publicadora. Os anos seguintes, ele publicou seu extensivo trabalho de pesquisa, History of the Sabbath & the First Day of the Week (História do Sábado e do primeiro dia da semana) que não é mais republicado por conter muitas citações contra os erros do catolicismo. Este foi na verdade uma revisão de um trabalho anterior intitulado The Seventh-Day Sabbath in History (O Sábado na História). Entre 1869-70, ele foi o Editor da Review and Herald (Revista dos Arautos).
Em 1874, Ele tornou-se o primeiro missionário da Igreja enviado ao exterior. Ele trabalhou ajuntando os guardadores do Sábado espalhados pelo mundo, pregando as verdades complementares e levando todos a uma unidade de Fé. Quando vivia em Basel, ele contraiu tuberculose e morreu aos 54 anos de idade.
Legado de Liderança

Nenhum comentário:

Postar um comentário